Guia para você chegar ao orgasmo rapidinho

5 de novembro de 2014 notícias 0 Comments

27% das brasileiras têm dificuldade para atingir o clímax, segundo a pesquisa Mosaico Brasil. Mas descobrimos novas técnicas para chegar lá até mesmo nas situações mais improváveis. Siga os passos abaixo e prepare-se para tremer:

 

Grau de dificuldade – 2

 

Se pensar em sexo já é difícil naqueles dias em que você leva bronca do chefe, fica horas presa no trânsito e o salto do seu sapato preferido quebra antes de você ir para a festa do ano, falar em orgasmo, então, parece piada – de mau gosto! Mas não é. NOVA descobriu como aliviar qualquer tipo de tensão rapidinho:

 

1. Coloque a mão do gato em volta da sua cintura com os dedos para cima. Assim ele acaricia e massageia seu corpo até chegar aos seios. Quando estiver bem excitada, mova a mão dele até sua virilha e, antes que ele chegue à vagina, pare.

 

2. Agora você merece um delicioso sexo oral do gato. Peça para ele acariciar com os dedos os grandes lábios enquanto passa a língua pelo seu clitóris em várias velocidades.

 

3. Quando estiver quase explodindo de tesão, é hora da penetração. Invista no tradicional papai e mamãe, que é confortável, permite o contato visual e a troca de muitos beijos apaixonados. Em poucos minutos você vai ficar calminha, calminha.

 

 

Na posição preferida dos homens

 

Grau de dificuldade – 3

 

A gente sabe: os homens preferem ver nosso traseiro a qualquer outra parte do corpo durante o sexo (fetiche, fazer o quê?). Mas nem toda mulher fica confortável nesse ângulo. Saiba como desencanar e focar só no que interessa nessa hora:

 

 

Fera domesticada

 

Quando estiver de quatro, feche um pouquinho as pernas, de modo que seu parceiro fique entre elas. Com os joelhos dele afastados, é mais fácil para o gato se inclinar para a frente e brincar com seu clitóris e seios. Quanto mais seu bumbum estiver empinado, mais fundo ele vai conseguir penetrar. Você decide!

 

 

Cachorrinho dominante

 

Faça com que seu parceiro deite de costas. Sente de frente para os pés dele e prenda as pernas dele com as suas. Mantenha as mãos na cama e abaixe o bumbum quando ele for penetrá-la. Esse ângulo é ótimo! Primeiro: você está por cima, então pode controlar a profundidade e o ritmo da penetração. Segundo: é “a” posição para estimular o ponto G.

 

 

Viagem no tapete mágico

 

Se não tiver um tapete grosso, compre um agora! Mas precisa ser pequeno e macio. Coloque o vibrador embaixo do tapete (assim a sensação não é tão intensa) e deite com a pélvis sobre ele. Seu parceiro fica por cima completando o trabalho.

 

 

Durante uma rapidinha

 

Grau de dificuldade – 4

 

Se nem mesmo no conforto da cama, no meio de lençóis macios, com velas aromáticas espalhadas pelo quarto, beijos, lambidas e amassos a gente consegue ter um final feliz em parte das transas, imagine em alguns minutos, praticamente a seco? Prepare o cronômetro: você vai gozar (muito!) em 3, 2, 1…

 

1. Coloque o pênis na boca o mais fundo possível, de uma vez (até onde se sentir confortável, claro). Agora que a sua saliva deixou a zona P do cara bem lubrificada, sente no colo dele, de frente.

 

2. Prenda-o com apenas uma das pernas. Enquanto vocês fazem sexo apaixonadamente, passe seu clitóris pela coxa dele. O atrito vai disparar seu tesão. Intensifique os movimentos de vaivém pressionando o pênis contra seu clitóris.

 

3. Junte bem as pernas. Essa sensação de “apertadinho” ajuda a aumentar a fricção do pênis com o clitóris. Não é porque é uma “rapidinha” que você não pode perder a noção do tempo!

 

 

Até com a força do pensamento

 

Grau de dificuldade – 5

 

Já imaginou explodir em todas as transas e conseguir isso até só ao pensar em sexo? É o que promete a meditação orgástica, criada pela sexóloga americana Nicole Daedone. Mas não precisa decorar mantras. Com apenas 15 minutos de exercícios diários, em apenas dez dias você será uma bomba-relógio de prazer prontinha para explodir:

 

1. Em primeiro lugar, faça o reconhecimento do terreno. Pegue um espelhinho e dê uma olhada na sua vagina. Relaxe e acaricie a região, prestando atenção onde e como (com quais movimentos e ritmo) você sente mais prazer.

 

2. Tome um banho e, ainda nua, acomode-se em um lugar confortável. Inspire profundamente e expire, movimentando o diafragma (localizado no centro da barriga, logo abaixo das costelas). Faça o movimento dez vezes.

 

3. Imagine uma bolinha percorrendo lentamente todo o seu corpo, concentrando-se nas sensações provocadas pelo toque em cada região (arrepio, calor etc.). “Isso ajudará a manter a concentração, a chave para alcançar o clímax”, diz a sexóloga Carla Cecarello, do Projeto Ambsex.

 

4. Pronto, agora que o seu corpo já está em constante vibração sexual, é só escolher a melhor companhia (pode ser só a sua…) e esperar por explosões – quantas você quiser!

 

 

 

Fonte